quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Merci

diga obrigada. agradeça. faça um sinal com a cabeça. acene com a mão direita. faça papo-firme, assim com o dedão levantado. pisque o olho. faça jus ao que se teve e pronto, pode ir feliz, sem dever nada. mais que saber que doou, reconheça o que aprendeu e não guarde só pra si. não se deixe pensar inadimplente ou desrespeitoso. não perca o tempo de dizer o quanto valeu. não ache que está tarde demais para isso, nem ache que só pensar e saber é suficiente para o outro acreditar. e assim foi criada a luz e sem perceber todos ficaram cegos porque a lua deixou de existir e ninguém mais olhava para a mesma direção, o pobre do cãozinho não tinha pra quem uivar. ninguém disse nada e até hoje procuramos onde pousar os olhos e acabamos como mariposas atraídos para a lâmpada. e ninguém disse nada. e a lua atrás de uma resposta para sua recusa.
cada um com sua lua enquanto a verdadeira, lá fora, muda constantemente de nova, crescente, minguante e cheia para que a percebam. só quando ela explode de tão cheia com são jorge matando o dragão é que ela surge esplêndida no céu.
foi a gente, que deixou de ver além e acha que o ilimitado céu pode ser trocado com uma lâmpada queimada.

3 comentários:

  1. Bom....muito bom...posso roubar pra mim?

    ResponderExcluir
  2. lindo! incrivelmente lindo.. se é q isso é possível..

    bjo grande na Déa

    ResponderExcluir